Início » A maior árvore de cortiça do mundo

A maior árvore de cortiça do mundo

O Sobreiro Assobiador eleito “Árvore Europeia do ano 2018”

O Sobreiro Assobiador, com 234 anos de idade, ganhou o primeiro lugar no concurso europeu da árvore do ano de 2018 e está classificado como “Árvore de Interesse Público” desde 1988.
O nome Assobiador vem do som originado pelas aves que pousam nos seus ramos.
Já foi descortiçado mais de vinte vezes e dá mais cortiça num ano que muitos outros sobreiros dão numa vida. Em 1991, o seu descortiçamento resultou em 1200 kg de cortiça, que deu origem a mais de cem mil rolhas.

A cortiça provém da casca do Sobreiro, que para além de ser 100% natural, é também biodegradável, renovável e reciclável.
A sua utilização é antiga e como prova existem vários vestígios dispersos por toda a Europa; desde os Romanos e Egípcios que usaram a cortiça na pesca, no calçado e nas ânforas onde transportavam líquidos, à época medieval, com os monges que a utilizavam para revestir as paredes das celas, para se protegerem do frio no inverno e do calor no verão.
Desde a Era dos descobrimentos, onde foi aplicada nas caravelas às grandes vinícolas que descobriram que o segredo para preservar os melhores vinhos estava numa simples rolha de cortiça.
Hoje, para além de ter várias utilidades, não só provou ser de grande importância na economia portuguesa como também na sua contribuição para a biodiversidade enquanto suporte para o habitat de espécies como o lince-ibérico ou a águia-real e na luta contra as alterações climáticas.

O mais impressionante de todo este processo é o facto do sobreiro ser a única árvore cuja casca se auto-regenera, ou seja, não precisa de ser cortada.

A extração da cortiça (casca) tem o nome de ‘descortiçamento’ e deve ser realizado por profissionais especializados. O descortiçamento é feito entre os meses de Maio e Agosto, no momento em que a árvore se encontra em crescimento, tornando assim mais fácil a sua remoção sem ferir o tronco.
Cada sobreiro leva 25 anos até poder ser descortiçado pela primeira vez, sendo que após a primeira extração o processo poderá ser repetido cerca de 17 vezes que se traduz numa média de 200 anos.
As duas primeiras extrações resultam nas chamadas cortiças ‘virgem’ e ‘secundeira’, cujas propriedades são as adequadas para o isolamento, pavimentos e produtos para áreas da construção, da moda, do design, da saúde, na produção de energia ou na indústria aeroespacial.
É só a partir do terceiro descortiçamento (aos 43 anos), chamada cortiça ‘amadia’, que se adquire uma cortiça de textura lisa, de melhor qualidade e com propriedades adequadas para a produção de rolhas.
A Portugal Premium tours tem dois tours onde poderá ver de perto este material tão especial como a cortiça. No tour As Maravilhas de Sintra, poderá visitar o ‘Convento dos Capuchos’, também conhecido como “Convento da Cortiça”, fundado em 1560 e onde a cortiça é utilizada na proteção e decoração dos seus pequenos espaços.

No tour Alentejo e suas maravilhas terá a oportunidade de parar para observar os Sobreiros no seu habitat e de visitar uma fábrica de cortiça onde poderá compreender melhor todo o seu processo de transformação em produtos finais, seguido de um passeio pela fábrica.

Atualmente, considerada a indústria mais importante do país, o sobreiro ocupa 23% da sua área florestal fazendo com que Portugal seja o maior produtor de cortiça e responsável por cerca de 50% da transformação mundial.

Parabéns Assobiador!